Coluna Fique Por Dentro

Posted On Quinta, 10 Junho 2021 07:06
Avalie este item
(0 votos)

Entrega de cesta básica causa constrangimento, para não dizer humilhações

“Que a tua mão esquerda não saiba o que faz a tua mão direita, de modo que, a tua esmola fique oculta. E o teu Pai, que vê o que está oculto, te dará recompensa”, assim está escrito no livro sagrado cristão, no Evangelho de Mateus. No entanto, para a maioria dos líderes políticos do Tocantins, a única recompensa que lhes serve é a visibilidade política, mesmo que isso custe a vergonha alheia.

 

O temos visto nesse tempo de pandemia e dificuldades financeiras para muitos, são chefes políticos, tanto do interior do estado quanto da capital, fazendo peças publicitárias de ações sociais como entregas de cestas básicas a famílias em situação de dificuldades. Desnecessária a exibição de suas fotos no ato da entrega de alimentos ou outros itens de necessidades básicas em suas redes sociais. Atitude que causa repulsa e constrangimento àqueles que recebem o benefício e são sujeitos a ter seus rostos na vitrine de uma politicagem de quinta categoria, praticada por políticos inescrupulosos, sem pudor e sem caráter.

 

Este humilhante ato precisa ter fim sob pena de começarmos a produzir notas de repúdio e matérias em nosso jornal O Paralelo13, dando nomes aos inescrupulosos.  Fique aqui o nosso registro de repúdio aos autores...

 

Algumas exceções

 

Não estamos dizendo sobre os lançamentos de etapas de distribuição com presença das autoridades de governo, estamos falando das ações individuais que tem se tornam um ato poliquiteiro de baixa categoria, fazendo dos mais necessitados "garotos e garotas" de propagandas. As ações de governo precisam ter publicidade pois se trata de política de ações sociais da gestão. O que tem garantia de publicidade institucional pública, como política governamental. As individuais são meramente politicagem de ‘republiqueta de quinta’. Fica o recado...

 

Governadores ficarão fora da CPI da covid-19 no senado

No final desta noite de quarta-feira, 9, uma fumaça foi percebida vinda dos bastidores da política brasiliense dando como certo que os governadores convocados a depor na CPI da covid-19 estão desobrigados de comparecerem   à convocação, para serem inquiridos por membros da comissão. “Presidente da República e governadores ficarão fora da CPI da covid-19 no senado”, garante nossa fonte. É prego batido e ponta virada!

 

Fora de controle

Caso o STF confirmasse a convocação dos governadores, à CPI da covid-19 no senado, seria inevitável que a CPI da covid-19 se tornasse uma explosão de agressões e humilhações, ameaças de prisões e quebras de sigilos telefônicos dos nove governadores já convocados.

 

O G7 poderá perder o controle do clima durante as cessões, com a apresentação de provas das operações da Polícia Federal nos estados, bem como outras denúncias contra os governadores.

 

 

Não podia ser diferente

O governador Mauro Carlesse se diz tranquilo e preparado para responder as perguntas dos membros da CPI da covid-19, caso seja convocado a depor. Os governadores que poderão depor na CPI da covid-19, caso o STF autorize, são aliados do governo de Jair Bolsonaro, dentre eles o governador de Tocantins Mauro Carlesse. Não resta dúvidas que serão trucidados pelo G7, composto, majoritariamente por opositores do governo Bolsonaro.

 

Nestas cessões haverão de tudo e muito mais. Acusações levianas, humilhações, ameaça de prisões e quebra do sigilo telefônico, fiscais e bancários, dentre outras atrocidades. Lembrando que o senador Renan Calheiros é o relator da CPI da covid-19 e os ‘espetáculos’ serão transmitidos ao vivo pelos principais canais de televisão, rádio e redes sociais, com cobertura da mídia nacional e regional.

 

Nada - nadíca de nada - será objeto de crime se tudo isso não for aprovado no relatório final, pela maioria do plenário do senado federal, onde o governo tem a maioria.

 

Esperar pra ver...

 

Semana será de muitas decisões "D"

E duas destas decisões virão do STF. Uma monocrática, sobre a convocação dos nove governadores para depor na CPI da covid-19, no senado. A outra em plenário virtual sobre a copa américa, defendida pelo presidente Jair Bolsonaro.  Uma delas, a dos governadores trará efeitos políticos nos nove estados e no Congresso Nacional.

 

Um palanque montado, com espetáculos sendo exibidos 24 horas por dia e sem direito de publicidade comercial. Um circo com arquibancadas ilimitadas em todo território nacional e com fortes possibilidades da CPI da covid-19 se tornar uma lava-jato de quinta categoria em um País com cara de republiqueta, também de quinta categoria.

 

O tempo dirá...

 

 

Orçamento secreto

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), foi a sorteada para relatar as duas ações apresentadas pelos partidos Cidadania e PSB contra as indicações de verbas federais por deputados e senadores no chamado “Orçamento Secreto”. Mas os partidos acabaram desistindo das ações que questionavam o uso de verbas federais por parlamentares, e a decisão resultou no anúncio de desfiliação do senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE). Porém, contudo, todavia...

 

Mesmo com a desistência, a decisão de julgar, ou não, as ações, está nas mãos da relatora, a ministra Rosa Weber.

 

Propina no Senado?

A Polícia Federal concluiu as investigações a respeito do líder do governo Jair Bolsonaro no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), e informou ao Supremo Tribunal Federal (STF) ter reunido indícios de que ele recebeu propina de R$ 10,4 milhões de empreiteiras quando foi ministro da Integração Nacional no governo Dilma Rousseff (PT).

 

O senador e seu filho, o deputado Fernando Bezerra Coelho Filho (DEM-PE), foram indiciados pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro, falsidade ideológica e falsidade ideológica eleitoral. A PF pediu que seja decretado o bloqueio de R$ 20 milhões dos dois.

 

STF x Copa América

Partidos de oposição ao Presidente Jair Bolsonaro já se movimentam para tentar barrar a realização da Copa América no Brasil e caberá ao STF a decisão final. O presidente do PSB, Carlos Siqueira, já deu sinal verde ao deputado Júlio Delgado (PSB-MG) para assinar um Mandado de Segurança em nome do partido, risco de uma terceira onda da covid-19.

 

Ontem o placar estava 2X0 para o futebol, a ministra  Cármen Lúcia: relatora de duas ações, votou pela rejeição dos dois pedidos, por questões processuais. Outro ministro Marco Aurélio Mello: acompanhou o voto de Cármen Lúcia nos processos em que ela é relatora. Isto é, votou pela rejeição das duas ações.

 

Auxilio emergencial:  Guedes dá aval para mais três parcelas

O ministro da economia Paulo Guedes deu aval para que o governo pague mais três parcelas do auxílio emergencial, mas isso não quer dizer que seja acatada politicamente pelo presidente da república Jair Bolsonaro, que terá que manter um equilíbrio dentro do Congresso Nacional e, caso decida orientar politicamente o presidente, por estender até dezembro deste ano, o aval de Guedes pode ser tratado pela base política de Bolsonaro no Congresso.

 

Tudo vai depender do andamento da vacinação contratação a covid-19, nos próximos três meses. Se o governo federal conseguir acelerar a vacinação da população brasileira com a vacina contra a covid-19, em todas as regiões do brasil, o País começará a melhorar os índices de geração de emprego.

 

Pesquisa

Última edição

o-paralelo-13-edicao-504.png

Boletim de notícias

Boletim de notícias

Colunistas

 

Últimas notícias