Sindiposto-TO explica preço da gasolina no Tocantins; Palmas tem o 3º maior preço do país

Posted On Sexta, 04 Dezembro 2020 05:08
Avalie este item
(0 votos)

O preço em Palmas tem a média de R$ 4,80 o litro

 

Com Assessoria

Uma pesquisa da Agência Nacional do Petróleo (ANP), realizada em dez postos, coloca o preço médio da gasolina em Palmas como o terceiro maior do País, perdendo apenas apenas para as capitais do Acre, com R$ 4,95 de média e do Rio de Janeiro, com R$ 4,85.

 

Segundo o presidente do Sindicato dos Revendedores de Combustíveis do Estado do Tocantins (Sindiposto-TO), Wilber Silvano, dois fatores contribuem para o alto preço do combustível na cidade: as condições geográficas tocantinenses e cargas tributárias impostos regionalmente.

 

De acordo com Wilber, o valor do combustível é pautado pelo preço do barril do mercado internacional e também pela cotação cambial. Hoje, explica o presidente, temos um câmbio desfavorável em relação ao real, já que a moeda brasileira está desvalorizada em frente ao dólar, o que impacta negativamente no mercado interno.

 

Conforme o presidente, outro fator preponderante na determinação do preço do combustível é o valor do barril de petróleo.

 

"Estamos vendo altas, e é natural que isso ocorra. Com a possibilidade de uma vacina (para a COVID-19), os mercados estão se reaquecendo, o que provoca uma alta do petróleo. Com uma economia aquecida, o consumo aumenta, é a lei da procura oferta. Muita procura, os preços sobem, poucas, caem. Já em relação ao combustível no Tocantins é importante dizer que em níveis nacionais, a diferenciação se dá em dois fatores: condições geográficas e tributação. Temos a terceira gasolina mais cara entre as capitais. Mas em contrapartida, temos o diesel, um dos mais baratos do Brasil", pontua.

 

Ainda segundo o presidente do Sindiposto-TO, vale salientar que não é possível afirmar tendências de alta e baixa em relação aos preços. Apesar da Petrobras ter anunciado uma diminuição na gasolina, o valor é quase imperceptível para o consumidor nas bombas.

 

"Não há como projetar tendências. A Petrobras anunciou uma pequena baixa na gasolina, de R$0,03, que deve dar uns R$0,02 a R$0,01 nas bombas, o que não acaba convertendo em reajuste, mas são variações que ocorrem com constância e que provam como o mercado flutua", finaliza.

 

 

Pesquisa

Última edição

o-paralelo-13-edicao-504.jpg

Boletim de notícias

Boletim de notícias

Colunistas

 

Últimas notícias