COLUNA FIQUE POR DENTRO

Posted On Quinta, 23 Julho 2020 16:05
Avalie este item
(0 votos)

OTONIEL EM CÉU DE BRIGADEIRO

De posse de todas as certidões positivas da CGU, do TCU, do TCE, do TJ e do TER, além dos demais órgãos fiscalizadores, o ex-prefeito de Porto Nacional, Otoniel Andrade voa em “céu de brigadeiro” em meio à Operação Carta Marcada, que atingiu em cheio o ex-prefeito de Palmas, Carlos Amastha.

O “baixinho”, como é carinhasamente conhecido na cidade, revelou que a Polícia Federal esteve em sua casa apenas para colher uma declaração sobre a investigação, já que as irregularidades investigadas ocorreram após o ex-prefeito de Palmas aderir a uma licitação feita pela prefeitura de Porto Nacional.

Otoniel não é investigado pela operação, nem réu em nenhuma outra, e continua pré-candidato á prefeitura de Porto Nacional, liderando todas as pesquisas de intenção de voto, encomendadas para consumo interno por alguns partidos.

 

CINTHIA E BANCADA DO MDB NA ASSEMBLEIA COM EDUARDO GOMES

A prefeita de Palmas, Cinthia Ribeiro, se encontra em Brasília em audiência com várias autoridades federais, juntamente com o senador Eduardo Gomes, seu grande parceiro.

Gomes também está ciceroneando os cinco deputados estaduais da bancada emedebista na Assembleia Legislativa, dentre eles o deputado Valdemar Jr., que teve uma longa conversa com o presidente nacional do MDB, Baleia Rossi, em que foi discutido o entendimento entre as alas que compõem a sigla no Tocantins.

A cúpula nacional fez sugestões e, segundo fontes, se depender do senador Eduardo Gomes, o MDB tocantinense estará unido, com Nilton Franco e Valdemar Jr. responsáveis pela sucessão nos municípios do interior e em Palmas, respectivamente, com o objetivo de eleger o maior número possível de prefeitos e vereadores.

Vale lembrar que o MDB começará, nos próximos dias, a discutir internamente a sucessão nos 139 municípios.

Que assim seja.

 

MARCELO MIRANDA EM BRASILIA

O presidente estadual afastado do MDB do Tocantins, ex-governador Marcelo Miranda, segundo nossas fontes, também estará em Brasília, nos próximos dias, tentando articular um entendimento que mantenha a união da legenda, hoje comandada interinamente pelo deputado estadual Nilton Franco.

 

INVESTIGAÇÕES COMPROMETEM PRÉ-CANDIDATURA

Dentre tantos ex-auxiliares do ex-prefeito Carlos Amastha envolvidos na Operação Carta Marcada, um deles sofrerá consequências, mesmo ainda sem nada contra si.  Estamos falando do vereador Thiago Andrino, que não foi vinculado a nenhum ato não republicano nesta operação, mas que fica com sua pré-candidatura a prefeito comprometida.

Andrino tem sido um parlamentar atuante e competente membro da oposição ao Paço Municipal, atuando com equilíbrio e responsabilidade e merece respeito por sua postura, até aqui democrática e séria, mas o envolvimento dos seus ex-colegas da gestão de Amastha, denunciados pelo Ministério Público Federal, criam uma situação clássica do “diga-me com quem andas, que te direi quem és”.

Tendo Amastha como “padrinho” de sua pré-candidatura, Andrino, agora, precisará se posicionar claramente se quiser ter alguma chance.

 

INESTIGAÇÕES NO TOCANTINS SOBRE OS RECURSOS DA COVID-19

Qualquer operação da Polícia Federal ou do Ministério Público Federal em qualquer administração municipal, referente à aplicação dos recursos para o enfrtentamento da pandemia de Covid-19, significa “caixão e vela preta” para quem esteja disputando a reeleição.

Se houver prisão, então, será um adeus á vida pública.

O governo federal e os membros da bancada estadual no Senado e Câmara Federal, além dos nobres deputados estaduais, colocaram milhões de reais, sem distinção partidária, nas mãos das prefeitura para esse fim.

Os senhores prefeitos precisarão prestar conta pormenorizadamente dos gastos feitos com esses recursos.  Mesmo assim, já há, em Brasília, denúncias junto aos órgãos fiscalizadores, de superfaturamentos e outras falcatruas.

Em território tocantinense, há, pelo menos, uma denúncia envolvendo um congressista.

 

COM O MAPA DO CRIME

 

Bobo é quem pensa que a Polícia Federal e a Justiça Federal já não têm em mão o “mapa do crime”.  Antes mesmo da liberação dos recursos, toda e qualquer tipo de irregularidade capaz de ser feita com esse dinheiro já havia sido mapeada, deixando as armadilhas de “boca aberta”, só esperando os “ratos” aparecerem.

 

Portanto, senhores ordenadores de contas públicas da Saúde e senhores membros dos Executivos Municipais, todo cuidado é pouco, pois não estão, de forma alguma, descartadas novas operações de autoridades federais em território tocantinense, a qualquer momento.

 

NO RJ, JÁ COMEÇOU

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) e a Polícia Civil prenderam hoje (23) cinco acusados de fraudes na saúde fluminense. Segundo o MPRJ, eles integram uma organização criminosa que atua na organização social (OS) Instituto de Atenção Básica e Avançada à Saúde (Iabas), que tem contratos para gestão de unidades de saúde no estado.

Entre os presos está o empresário Luis Eduardo da Cruz, acusado de ser administrador oculto da Iabas, sua esposa, Simone Amaral da Silva Cruz, e o meio-irmão dele, Marcos Duarte da Cruz, além de Adriane Pereira Reis e o empresário Francesco Favorito Sciammarella Neto.

Também foram cumpridos mandados de busca e apreensão em endereços ligados aos denunciados e de outros fornecedores da OS.

De acordo com o MPRJ, o Iabas foi estabelecido com o “falso argumento de prestar serviços públicos de saúde”, mas, na verdade, era utilizado “para o cometimento de centenas de delitos de peculato e lavagem de dinheiro”.

 

MANDETTA CANDIDATO A PRESIDENTE

O ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS), afirmou que pretende concorrer ao Planalto em 2022, como candidato a presidente ou a vice. A declaração foi dada nesta quarta-feira, 22, no programa Ponto a Ponto, da Band News TV.

Durante a entrevista, Mandetta disse que pretende concorrer em uma chapa à presidência e garantiu que vai estar "em praça pública" para lutar por seus ideais. O ex-deputado federal também afirmou que não vai abrir mão de sua participação nas próximas eleições gerais por discordância de seu partido.

"Em 2022 eu vou estar na praça pública, lutando por algo que eu acredito. Se o Democratas acreditar na mesma coisa, eu vou. Se o Democratas achar que ele quer outra coisa, eu vou procurar o meu caminho. Eu vou achar o caminho. Como candidato, ou carregando o porta-estandarte do candidato em que eu acreditar. Mas que eu vou participar das eleições, eu vou", disse.

Apesar do desejo de concorrer à presidência, o ex-ministro afirmou que não descarta a possibilidade de concorrer a algum cargo no Mato Grosso do Sul, seu Estado de origem, seja ao governo ou ao Senado. No entanto, Mandetta afirmou que não pretende voltar a concorrer ao cargo de deputado federal, em que já cumpriu dois mandatos.

 

CAIXA VAI ANTECIPAR R$ 5 MILHÕES EM CRÉDITO

A Caixa Econômica Federal espera liberar R$ 5 bilhões em crédito de antecipação do saque-aniversário do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Desde o último dia 26, todos os bancos estão autorizados a operar essa nova linha de crédito, que tem como garantia essa modalidade de saque do FGTS. A Caixa foi o primeiro banco a anunciar o lançamento da linha.

Segundo o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, em pronunciamento transmitido por redes sociais, 6,1 milhões de pessoas aderiram o saque-aniversário, número que corresponde a 10% dos trabalhadores com FGTS.

Entre esses que aderiram à modalidade de saque, 3,9 milhões são clientes da Caixa (63%). Segundo Guimarães, a expectativa do banco é que mais de 1 milhão de clientes solicitem o crédito.

A taxa de juros será de 0,99% ao mês. “É muito inferior às taxas de CDC [crédito direto ao consumidor] normais e à grande maioria de taxas de crédito consignado”, afirmou Guimarães.

 

Pesquisa

Última edição

o-paralelo-13-edicao-504.jpg

Boletim de notícias

Boletim de notícias

Colunistas

 

Últimas notícias