SEM PROJETOS E PROPOSTAS OPOSIÇÃO DIFICILMENTE CONSEGUIRÁ DESESTABILIZAR CANDIDATURA À REELEIÇÃO DE CÍNTHIA RIBEIRO

Posted On Quarta, 12 Agosto 2020 12:46
Avalie este item
(0 votos)

A oposição bem que está tentando fazer o seu papel neste momento pré-eleitoral, mas, dividida em várias frentes, até agora não demonstrou ser capaz de desestabilizar ou representar algum perigo à candidatura da prefeita Cinthia Ribeiro à reeleição.

 

Por Edson Rodrigues

 

Com “gordura para queimar” e sem problemas com a Polícia Federal – coisa rara entre os políticos tocantinenses – Cínthia tem deixado a oposição sem discurso, sem bandeira, sem ter o que argumentar ou usar contra ela.

 

Por enquanto, a única coisa que falta à prefeita é uma melhor organização de sua equipe de campanha, fato que deve ser corrigido a partir do dia 15 de agosto, quando se inicia a proibição dos candidatos à reeleição de participar de atos de entrega e inauguração de obras, e se inicia a preparação da campanha em si.

 

Senador Eduardo Gomes e a prefeita Cinthia

 

Pelo andar da carruagem, tudo indica que Cínthia, já no ato da Convenção do PSDB, deve receber o apoio público do líder do governo Jair Bolsonaro no Congresso Nacional, senador Eduardo Gomes e dos líderes políticos que o acompanham, assim como da deputada federal Dorinha Seabra, que trará o DEM para a campanha de prefeita de Palmas.  Outros parlamentares federais e estaduais também devem assumir posições semelhantes.

 

Este, por enquanto, é o quadro político que se apresenta para os próximos 30 dias, com Cínthia precisando aparar algumas arestas, mas nada que comprometa ou diminua seu poderio eleitoral pré-campanha.

 

OPOSIÇÃO: BONS NOMES, MAS SEM UNIÃO

Ao mesmo tempo em que parte da oposição trabalha junto ás suas bases com encontros, conversas e discussões sobre projetos de governo, sempre respeitando as orientações de isolamento social da OMS, como é o caso de Gil Barison, que vem com um grupo de bons candidatos a vereador e Osires Damaso, que ainda está formando seu grupo político com nomes fortes e conhecidos, buscando o apoio do empresariado palmense.

Empresário Gil Barison

 

Em outra frente, Raul Filho vem tentando sanar seus problemas com a Justiça Eleitoral para tentar ser o candidato do MDB.

 

Já o jovem deputado federal Vicentinho Jr., acostumado a fazer uma oposição de forma dura e rigorosa, vem trazendo à tona os problemas da administração de Cinthia Ribeiro no combate à pandemia do Covid-19.

 

Ex-deputado Marcelo Lelis

 

Outro pré-candidato, Jr. Geo, um político muito sério e ético, enfrenta dificuldades em formar um grupo forte, pois não abre mão dos seus princípios e não quer colocar “qualquer um” para formar uma chapa, evitando uma “arca de Noé” sem identidade política.

 

Deputado Estadual Junior Geo

 

Pelos partidos de centro, a líder Vanda Monteiro vem “tirando água de pedra canga”.  Desde que surpreendeu a todos se elegendo vereadora e, depois, deputada estadual, sua vida é uma batalha árdua para conseguir transferir o reconhecimento que teve dos eleitores para a classe política.

 

O outro postulante, senador Ataídes Oliveira, vem percorrendo o município, comparecendo a bairros, vilas e na zona rural, realizando pequenas reuniões familiares, num trabalho de formiguinha, sob a coordenação de Arthur da Natividade, um rapaz muito bom e sério, que vem tentando extrair dessas reuniões um projeto de governo plausível, a ser registrado em cartório, no ato do registro da candidatura do candidato do PP, da senadora Kátia Abreu.

ex-senador Ataídes Oliveira

 

Enquanto isso, o ex-deputado Marcelo Lelis vem correndo por fora, com um bom grupo de jovens e empresários a impulsionar sua candidatura, com grandes chances de crescer, entrando com força no páreo oposicionista, com chances de aglutinar lideranças.

 

CONCLUSÕES

Como vimos, na própria composição deste artigo, enquanto a prefeita Cínthia Ribeiro vem com um trabalho encorpado e bem municiado de aliados, a oposição ainda é uma “colcha de retalhos”, esquartejada entre candidaturas díspares, cada um puxando para um lado e que, se não se unirem, irão trabalhar umas contra as outras, beneficiando e facilitando para a candidata à reeleição.

 

Precisamos deixar claro, porém, que o jogo ainda está só no começo e, independente da atual situação, aquele candidato que conseguir uma boa visibilidade junto ao eleitorado, atraindo a simpatia e a confiança do eleitor, tudo pode mudar.

Deputada Vanda Monteiro

 

Isso só reforça, ainda mais, a importância de cada candidatura contar com uma estrutura política e de assessoramento de marketing e jurídico, para que consiga chegar com fôlego à reta final desta eleição que, como já dissemos em artigos anteriores, não é para amador.

 

A importância de se levar a sério os trabalhos nesta eleição está, também, intrinsecamente ligada ao desempenho que os pré-candidatos terão nas eleições de 2022, cada um dentro da sua postulação, uma vez que, tendo um resultado fraco em novembro, ofuscará suas chances de um bom desempenho em 2022.

 

Deputado Federal Vicentinho Júnior

 

Trocando em miúdos, o jogo de verdade ainda não começou.  Só após as convenções partidárias termos a noção de como virá a oposição, se junta ou dividida, como está no quadro atual, salientando que, sem a possibilidade de segundo turno, será uma eleição de “um tiro só”, sem espaço para erros.

 

Se a oposição não se entender em, no máximo, duas candidaturas, uma de direita e outra de centro-direita, as chances de derrotar Cinthia Ribeiro serão diminutas e, caso haja a surpresa de um candidato oposicionista vencer, significará a vitória de apenas um grupo, por mérito próprio, sem compromisso com os demais opositores.

 

Sobre esse assunto falaremos com mais profundidade em um próximo Panorama Político.

 

Até breve!

Última modificação em Quarta, 12 Agosto 2020 13:34

Pesquisa

Última edição

o-paralelo-13-edicao-504.jpg

Boletim de notícias

Boletim de notícias

Colunistas

 

Últimas notícias