OPOSIÇÃO PERDE O CONTROLE E PARTE PARA O CONFRONTO FÍSICO (com vídeo)

Posted On Sábado, 14 Novembro 2020 09:24
Avalie este item
(0 votos)

“Não permita que acontecimentos tristes e ruins amarrem seu coração, as pessoas se tornam más quando perdem a esperança...”

 

 EDEN GLADIMIR

 

Por Edson Rodrigues

 

O candidato a prefeito de Abreulândia, Walder Gomes Wanderley, o popular Dedé, assegurou que, em hipótese alguma, irá revidar as agressões que vem sofrendo em sua caminhada rumo à conquista da principal cadeira do Executivo Municipal.

 

Nesta sexta-feira, 13, um membro do primeiro escalão da atual gestão, em um ato de total descontrole emocional, agrediu uma pessoa com necessidades especiais, demonstrando o despreparo de seus adversários em conduzir com lisura, ética e moral suas condutas em tempo de embate eleitoral.

 

Segundo Dedé, o povo de Abreulândia merece respeito por parte de seus gestores e a disputa eleitoral é, por Lei – e por consciência – disputada dentro da apresentação de propostas e conhecimento das demandas da população.  Jamais em atos de vias de fato, de agressões verbais, muito menos, físicas, como o ocorrido.

 

Isso não significa que as atitudes desmedidas dos seus adversários não sejam cobradas onde de direito, neste caso, na esfera policial, frente à agressão e às intimidações sofridas por seus apoiadores, com registro de ocorrência e abertura de processo investigativo, pois houve a insensatez do uso de arma branca.

 

ATO DEMOCRATICO

 

A sucessão municipal deste domingo é um ato cívico e democrático e é assim que os políticos precisam se comportar. Agressões, sejam verbais e principalmente físicas, não fazem parte desse processo.  O jogo político precisa ser jogado dentro de suas regras cívicas, morais e éticas, local em que agressões devem ser punidas.

 

Esperamos que o fato ocorrido na noite desta sexta-feira, 13, na porta da residência do candidato Dedé, não se repitam e sejam usadas exemplarmente pela Justiça Eleitoral e pelas autoridades policiais, para que se respeite, em Abreulândia, o verdadeiro exercício democrático, em que adversários existam apenas no campo político, não no pessoal, e que a vontade da população seja respeitada por todos os lados envolvidos no embate político.

 

Nenhum poder conquistado por meio da violência sobrevive por muito tempo.  A vontade do povo é soberana, e deve ser respeitada!

 

 

 

Pesquisa

Última edição

o-paralelo-13-edicao-504.jpg

Boletim de notícias

Boletim de notícias

Colunistas

 

Últimas notícias