COLUNA FIQUE POR DENTRO

Posted On Sexta, 13 Mai 2022 06:34
Avalie este item
(0 votos)

TOCANTINS: SEGUNDO TURNO É INEVITÁVEL

 

A se confirmarem as quatro pré-candidaturas ao governo – Ronaldo Dimas, Wanderlei Barbosa, Osires Damaso e Paulo Mourão – e se considerando o surgimento de uma quinta postulação, um segundo turno nas eleições de dois de outubro torna-se inevitável.

O grande diferencial é que todos os atuais postulantes têm, por enquanto, as mesmas chances de chegar ao segundo pleito, se as eleições fossem hoje.

Os dois mais votados irão para o segundo turno e quem errar menos na campanha pelo primeiro turno, será o que terá mais chances de ser eleito.

São mais de 130 dias para os candidatos conquistarem a confiança da população e do eleitorado.

 

ANIVERSÁRIO CONCORRIDO

O pré-candidato a deputado federal Gylwander Peres vai receber lideranças de todas as regiões do Tocantins, amigos e parentes, no próximo domingo, dia 15, em sua chácara, na sua terra natal, Pedro Afonso, para a comemoração do seu aniversário;

Além de toda a comemoração em torno do seu aniversário, o evento servirá, também, como um momento de confraternização e congraçamento entre os simpatizantes e aliados em sua postulação à Câmara Federal, como afirmou um de seus seguidores.

 

NEM LULA NEM BORSOLNARO

Há candidatos a governador, senador, deputado federal e estadual, piamente confiantes em suas vitórias em dois de outubro, contando com a transferência de votos dos dois candidatos líderes nas pesquisas de intenção de voto para presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva e Jair Messias Bolsonaro.

Eles não sabem, ou esqueceram, que no Tocantins nunca houve, historicamente, transferência de votos dos postulantes à presidência para candidatos a qualquer cargo eletivo, e é muito difícil que isso venha a acontecer nesta eleição.

Cada candidato tocantinense precisa fazer a sua parte, seu dever de casa e trabalhar muito, sob o risco de “segurar a lanterna” e passar vergonha pública.

 

“BOMBA DE DESTRUIÇÃO EM MASSA” PODE VIR DE BRASÍLIA

No subterrâneo dos bastidores políticos em Brasília há expectativas de um “tratoraço de comboio” por parte de autoridades federais, com aval do STF e do STF, em território tocantinense.

A fase já é a de apuração e checagem de escutas telefônicas autorizadas pela Justiça.

Se as informações se confirmarem, conforme apurou o Observatório Político de O Paralelo 13 com suas fontes em Brasília, haverá prisões, incluindo um cidadão com foro privilegiado.

Aguardem!!

 

OPORTUNIDADE PARA MUDANÇAS

Os eleitores tocantinenses já se mostraram insatisfeitos com os rumos da política estadual de diversas maneiras.  As redes sociais fervem com comentários, críticas e reprovações ao que acontece no mundo da política no Estado.

Pois em dois de outubro será a hora dos eleitores realizarem as mudanças que tanto anseiam, por suas próprias mãos, por meio do voto!

Será o eleitor quem escolherá quem deve permanecer, quem deve sair e quem deve entrar nos cargos mais importantes da hierarquia política, de presidente da República a deputado estadual, passando por senador, governador e deputado federal.

É o momento oportuno de afastar os fichas-sujas da possibilidade de se sujarem ainda mais e aproximar os fichas-limpas e competentes da possibilidade de sanar as grandes demandas da população tocantinense.

Em dois de outubro, o eleitor será a autoridade máxima e o seu julgamento dará forma ao estilo e qualidade de vida de todos, nos quatro próximos anos.

 

FACHIN MANDA RECADO A MILITARES

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luiz Edson Fachin, afirmou nesta quinta-feira, 12, que a corte não se dobrará a quem quer que seja e destacou que é a população desarmada quem trata das eleições, em fala durante solenidade de acompanhamento de uma das etapas dos testes públicos de segurança das urnas eletrônicas.

 "A contribuição que se pode fazer é de acompanhamento do processo eleitoral. Quem trata de eleições são forças desarmadas e, portanto, as eleições dizem respeito à população civil, que de maneira livre e consciente escolhem seus representantes", disse ele, reiterando que o processo eleitoral brasileiro é limpo e seguro.

"Logo, diálogo sim, colaboração sim... mas na Justiça Eleitoral que dá a palavra final é Justiça Eleitoral e assim será durante a minha presidência e estou seguro de que isso também prosseguirá na gestão do ministro Alexandre de Moraes", emendou.

 

PRESIDENCIÁVEL DIZ QUE APRENDEU COM IRIS E MAGUITO

Em visita a Goiânia nesta quinta-feira (12), para divulgar a sua pré-candidatura à Presidência da República, a senadora Simone Tebet (MDB-MS) disse que os ex-governadores Iris Rezende e Maguito Vilela, já falecidos, foram dois dos políticos – integrantes do que chama de “MDB histórico” – que a ensinaram a fazer política.

“Eu aprendi a fazer política com homens como Maguito e Iris”, disse Tebet à imprensa, na sede do diretório do MDB em Goiás. “Aprendi a fazer política na época da redemocratização, em que a gente usava as boleias de caminhão para percorrer as cidades. Aprendi com homens históricos, a exemplo também do senador Mauro Miranda. Aprendemos a fazer a boa política, que precisa ressurgir”.

 

ELEITORADO “INTERNACIONAL” CRESCE

Os candidatos a presidente da República vão disputar neste ano um eleitorado significativo fora do País. Pela primeira vez, a chamada Zona Eleitoral Exterior ultrapassou a casa dos 600 mil eleitores cadastrados na Justiça Eleitoral, sendo, agora, maior do que a população apta a votar em Estados como Roraima, Acre e Amapá.

Até março, houve um aumento de quase 116 mil eleitores da comunidade brasileira no Exterior desde maio de 2018, quando o Tribunal Superior Eleitoral concluiu o cadastro para as eleições naquele ano. Apesar do crescimento, esses eleitores costumam receber pouca atenção dos candidatos, principalmente por causa da dispersão no mundo. A Zona Eleitoral Exterior representa apenas 0,4% do total de pessoas com título regular no País: 148,3 milhões.

 

LIBERADA “VAQUINHA VIRTUAL” PARA CANDIDATOS

A partir do próximo domingo (15), os pré-candidatos que vão disputar as eleições de outubro estão autorizados a realizar campanha prévia de financiamento coletivo, modalidade conhecida como vaquinha virtual ou crowdfunding.

Pelas regras eleitorais, a arrecadação será feita por empresas especializadas que foram cadastradas previamente na Justiça Eleitoral.

A liberação dos recursos está condicionada ao pedido de registro de candidatura, à obtenção de CNPJ e a abertura de conta bancária.

Durante a campanha de arrecadação, os pré-candidatos não poderão fazer pedidos de votos e propaganda eleitoral antecipada.

 

CONSUMO TEM AUMENTO NO PAÍS

O consumo nos lares brasileiros aumentou 2,59% no primeiro trimestre do ano, de acordo com o Índice Nacional de Consumo dos Lares Brasileiros da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), divulgado hoje (12) pela entidade. A maior variação do consumo do trimestre foi registrada em março, com alta de 6,58% na comparação com fevereiro. Em relação a março de 2021, a alta é de 2,41%.

“O primeiro trimestre foi marcado pela busca de lojas que operam com preços menores e pela compra de abastecimento concentrada nas semanas próximas do recebimento do salário. Por ora, troca de marca, substituição de produtos, busca por embalagens de melhor custo-benefício e por marcas próprias se mantêm acentuadas para compor a cesta de abastecimento”, explicou o vice-presidente da Abras, Marcio Milan.

 

Pesquisa

Última edição

o-paralelo-13-edicao-506.jpg

Boletim de notícias

Boletim de notícias

Colunistas

 

Últimas notícias