AOS PAIS “IN MEMÓRIAN”

Posted On Domingo, 09 Agosto 2020 09:40
Avalie este item
(0 votos)

(Elena Câmara)

 

Hoje, no Dia dos Pais  eu  fico a refletir  quando o meu estava aqui.

A saudade nunca  cessa. Quanta falta ele me faz!...

As lembranças  que ficaram fazem-me o  ver pela casa

Ou sentado lá na porta a conversar com mamãe.

Seus costumes e manias permanecem sempre vivos.

Desde o sentar à mesa, ou dar ordens aos seus filhos,

Os conselhos e cuidados prá não sair dos trilhos...

E assim nos educou, e  uma coisa é certa:

De toda sua família, meu pai foi “cama e coberta”.

 

Eu sei que todos os filhos, vivos assim como eu,

Nascidos no “antigamente” e seu pai, hoje,  no céu,

Têm os mesmos  sentimentos que eu expressos  nestes versos.

Por isso esta homenagem feita com mui respeito.

Esses  pais  têm o direito de serem reconhecidos

E demonstrados, seus feitos.

 

Nossos pais...Nossos heróis!

Amavam-nos do seu jeito:

Sérios e com autoridade governavam toda a casa.

Com apenas um olhar falavam-nos a verdade

Que seus lábios não diziam diante dos visitantes.

Uma palavra bastava para serem obedecidos.

Uma ordem quando dada, logo, logo era cumprida,

Tudo a tempo e à hora, não era como agora.

Nenhum dos seus filhos lhe levantava a voz,

Ou retrucava uma ordem, ou deixava pra depois.

 

O pai era a referência de trabalho e de decência.

Ai do filho que passasse por cima de ordem sua!

Talvez  nem “batia não”...

Mas esse filho ficava sem valor na região:

Era um desobediente, não merecia respeito...

Quem não honrava seu pai, passava por esses “eitos”.

Hoje essa criação é muito criticada.

O tempo de antigamente, parece não valer nada.

 

Mas expresso nestes versos

O meu reconhecimento e minha admiração

Aos pais que já foram embora.

O respeito, a postura e o caráter sem igual.

Uma palavra que desse, tinha valor de Real.

Não precisava papel, nem mesmo assinatura.

Até dinheiro emprestado, não o faziam com usura,

Mas pra servir a alguém que tinha necessidade.

E diziam: um dia, se eu precisar terei a mesma liberdade.

 

 

Tudo que eles combinavam, cumpriam.

O que ensinavam, faziam.

O exemplo que davam, exerciam.

Seu hob era o trabalho.

Vez por outra tinha atalho para pescar ou caçar.

E festas? Só as programadas de um ano para o outro

A convite dos amigos, dos compadres e vizinhos.

Todos se faziam presentes, para honrar que convidou.

Não comparecer ali, era desfeita, sim senhor.

 

Mas esses pais de outrora, sem medalha e sem glória

Prepararam uma geração que hoje está em extinção.

Aos filhos legaram ética e valores,

Forjaram um caráter que mesmo entre dores

Não negava à “terra” em que nasceu.

Não fugia das responsabilidades,

Falava sempre a verdade,

Trabalhava pra família e pra nação.

A honra e o respeito, valores e realização,

Era o objetivo maior dos filhos daquela geração.

 

Hoje temos saudades!... E dizemos:

Obrigada nossos pais, nossos guerreiros, nossos heróis!

Obrigada por cuidar tão bem de todos nós.

E pedimos perdão por não termos feito o mesmo.

Não soubemos preparar nossa geração como nos preparastes.

Não conseguimos plantar as mesmas sementes que em nós, plantastes.

 

Mas fica o nosso reconhecimento e a  nossa gratidão.

Vocês continuam referência e orgulho.

Hoje vivemos na saudade,

E  guardamos gratidão.

Aplausos a todos os pais que hoje estão in memoria,

Mas formaram os seus filhos em valorosos cidadãos.

 

xxxxxxxxx

 

 

Homenagem do Isaac ao seu pai Cleybber.

Versos compostos pela vovó Elena Câmara

 

 

DE CORAÇÃO PRA CORAÇÃO

 

 

Se o Isaac fosse grande

E soubesse escrever,

Ele faria uns versos

Para o seu pai ler.

Eu tento traduzir

O que ele iria dizer.

 

Papai, você é meu orgulho,

Minha alegria de  viver.

Se hoje eu estou vivo,

Devo isto a você,

Que me pegou pequenino

E não deixou eu morrer.

 

Cuidou-me  com carinho,

Amor e dedicação.

Cuidou da minha saúde,

Deu-me toda atenção.

Deu-me um lar aprazível,

Vestimenta e proteção.

 

E assim estou crescendo...

O seu fiel companheiro.

Na dormida e na comida,

Na sopa ou mamadeira

Em casa e nos passeios,

No trabalho e brincadeiras.

 

Adoro ouvir sua voz,

Quando chega da cidade.

Já sei que eu vou ganhar

Um abraço de verdade

Com ele posso sentir

A tal da felicidade.

 

Você é tudo pra mim!...

Eu sei que sou pra você:

Um presente do Senhor.

Deus lhe deu, por merecer.

Pois sabia que de mim

Cuidaria com prazer.

 

Por toda a minha vida,

Quero ser, papai querido,

Seu orgulho, seu prazer,

Também seu melhor amigo.

Quero te recompensar

Por ter me protegido.

 

Quero te dar alegria,

Estudar e ser formado.

Crescer, ser trabalhador,

Ser um cidadão honrado.

E depois, por toda a vida,

Retribuir seu cuidado.

 

Te amo e te amarei,

Pois soubeste me amar.

Tudo que sou e serei

Devo ao teu ensinar.

O filho age conforme

O amor que o pai lhe dá.

 

Agora vou escrever

O que ele fala agora:

“Papai quelo ôto não...

Papai quelo andá...

Papai quelo carro...

Papai quelo bincá”.

 

 

Assim é o amor de pai,

Cativa os filhos que tem.

Gerados ou adotados,

A todos eles querem bem.

E neste dia dos Pais

Merecem os PARABÉNS.

 

 

Pesquisa

Última edição

o-paralelo-13-edicao-504.jpg

Boletim de notícias

Boletim de notícias

Colunistas

 

Últimas notícias