Zé Roberto vence as eleições do PT, rompimento com o governo é previsto e Marcelo Miranda fortalece a base com representantes de outras siglas

Posted On Segunda, 08 Mai 2017 10:48
Avalie este item
(0 votos)

A Secretaria Estadual de Organização do Partido dos Trabalhadores (PT) no Tocantins divulgou na noite deste domingo, 17, o resultado das eleições regionais do Partido.

 

Por Edson Rodrigues

 

O deputado estadual José Roberto foi eleito presidente regional do PT pela chapa “Por um Partido Socialista e de Luta”. José Roberto recebeu 162 votos dos delegados ao Congresso Estadual e vai substituir Júlio César Brasil. Ele disputou com Domingos Santos, da chapa “PT Unido e Forte – Pluralidade nas idéias e Unidade nas Ações”, que recebeu 117 votos.

 

Mais que uma eleição partidária, a disputa do PT, representa neste momento de crise dentro do partido a ascensão das correntes minoritárias petistas e a queda do grupo majoritário que sempre comandou a sigla no Tocantins. José Roberto, além dos filiados na sigla contou com o apoio do deputado estadual Paulo Mourão e os militantes mais à esquerda, como o advogado Célio Moura, a secretária estadual de movimentos populares, Eutália Barbosa; o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado do Tocantins (Sintet) e da Central Única dos Trabalhadores (CUT), José Roque; a professora Rosimar Mendes, o líder do Movimento Nacional de Luta por Moradia (MLMN) no Tocantins, Bismarque do Movimento; representando a juventude Itria Alessanda, entre outras lideranças.

 

Um membro do governo Marcelo Miranda acredita que a partir de agora, Mourão deve realmente seguir as orientações do partido, e diante desse rompimento, já esperado, entregar ao Executivo os cargos ocupados por sua indicação. Segundo o Paralelo13 teve acesso, nos últimos dias Paulo Mourão já se usava um discurso que não fazia parte da base política do governo.

 

Caso o deputado Paulo Mourão decida acompanhar a Executiva por ser um político que zela pelo seu nome e prega os princípios éticos deverá mesmo assim entregar qualquer cargo por ele indicado, mas por enquanto nada foi discutido, haja vista que o novo comando do partido só tomará posse em junho. É importante lembrar ainda que o governador Marcelo Miranda demitiu todos os apadrinhados do deputado Zé Roberto que ocupavam cargos no governo.

Rompimento

A vitória de José Roberto deve representar o fim da aliança com o governador Marcelo Miranda (PMDB). O partido, que apoiou a eleição do peemedebista em 2014, se mostra insatisfeito com o desempenho do Palácio Araguaia. Ainda candidato, Zé Roberto deixou clara a posição do grupo em desvincular-se do Executivo. Na época, o então candidato ressaltou que no País todos os petistas defendem a saída de um governo que ele classificou como golpista. “Somos contra o golpe e nossa posição é sair do governo do Estado. Essa atitude foi debatida nas plenárias do partido, e a decisão é defendida pela maioria do grupo”, disse.

 

Nos próximos dias o partido definirá a executiva estadual, que é composta por 12 membros.  Quem os elegerá será o novo diretório estadual, formado por 46 petistas, dos quais 28 da chapa do deputado José Roberto e 18 do grupo do Domingos. O PT estadual ainda enviará cinco representantes para o Congresso Nacional de junho, destes três são indicados pelo grupo de Zé Roberto e dois por Domingos.

 

Posse

A posse do presidente eleito deve ocorrer após o dia 10 de junho, devido as eleições dos diretórios municipais e metropolitano. O candidato eleito é filiado ao Partido desde 1980 e em 37 anos de militância nunca compôs outro partido. Em seu discurso, Zé Roberto ressaltou que "é preciso abrir os olhos e perceber os erros que facilitaram o 'golpe' de Estado”, numa referência ao impeachment da ex-presidente. Tudo indica que o partido, que nunca teve um governador eleito no Tocantins buscará a construção de um projeto para uma candidatura própria em 2018.

 

Marcelo Estreita a Base

Paralelo a esse rompimento já anunciado, o governador Marcelo Miranda conta atualmente com o apoio do senador Vicentinho Alves, do deputado federal Vicentinho Júnior. A base do governo passa também a contar com o apoio do ex-deputado e ex-prefeito de Porto Nacional Otoniel Andrade, cotado para assumir uma pasta no primeiro escalão de Miranda.

 

Segundo informado ao O Paralelo 13, nesta segunda-feira, 8, Marcelo recebe individualmente os deputados federais Vicentinho Júnior (PR), Lázaro Botelho (PP), César Halum (PRB), Carlos Gaguim (PMDB). Tudo indica que esta será uma semana de mudanças na equipe governamental.

 

 

Pesquisa

Última edição

o-paralelo-13-edicao-504.jpg

Boletim de notícias

Boletim de notícias

Colunistas

 

Últimas notícias